2 de fevereiro de 2010

Luis Rocha

Luis Rocha
meio bossa meio jazz, mpb e blues

Deusa do Amor Sem Fim...Aos relâmpagos e clarões No deserto da escuridão friaDessas tristes noites vadiasDe extravagante belezaDar-se-ia sinais de amorAo vento sul Suor, gemidos e sussurros Emoldurando a imaculada imagem Da incessante paisagem Presa à engenhosa memóriaDesfazia-se em múltiplos orgasmosLindos corpos sob o céu opaco Sacudindo dentro de si a exuberante sensação do porvirO voyeur enfeitiçado com a louca desenvolturaDa fascinante mulher maduraSuplicou aos seus pésLeve-me para seu esconderijoDê-me sem freios e com abundante saliva Sua língua quente pelo meu corpo aflitoAlimente o meu desejo de vê-la por mais uma vez despida Cheia de sedução como a lua....Tu és a definição exuberante da beleza femininaCurvas que queimam a imaginação dos amantes e delirantes poetas, Elaborando o orgasmo sem fim... Dentro dos alicerces sutisDas insaciáveis alcovas sem vozes. Cheirando a perfume de flores jasmins.
Luis Rocha
http://www.myspace.com/luiscezar

Nenhum comentário:

Postar um comentário